Avião que levava governador sofreu pane há uma semana

Um susto enorme sofreu o governador Ricardo Coutinho (PSB) na semana passada, quando retornava de uma viagem à Brasília-DF.

Estavam no comando da aeronave King Air, bimotor turbo-helice, um piloto de Goiânia e o co-piloto paraibano Alvaro.

Esse aparelho King Air estava com problema antigo na luz da bleed, desde que um deputado falou com a Casa Militar, alertando sobre o problema.

Com o governador a bordo caíram as máscaras de oxigênio na cabine de passageiros e tensão foi grande dentro da aeronave.

Após o pouso de emergência, a Divisão Aérea do Hangar do Estado recebeu ordem da Casa Militar para decolar o outro avião de modelo Sêneca 5, também pertencente ao Estado e que foi buscar o governador Ricardo Coutinho em Aracaju de volta para João Pessoa, onde pousou sem problemas no aeroporto Castro Pinto.

Adriana Bezerra / paraiba.com.br

À espera de Veneziano

Para a presidente nacional do Podemos, Renata Abreu, apenas questões formais separam a chegada do deputado Veneziano Vital do Regô (MDB) ao partido na próxima semana. Ao Blog, a deputada federal pelo estado de São Paulo estendeu o tapete para o paraibano. “Se vier para o partido chega para presidir e disputar o que quiser”, cravou Renata.

Rebanho reforçado

Será na próxima terça-feira (3) o ato de filiação do vice-prefeito de João Pessoa Manoel Júnior, agora ex-MDB, ao Partido Social Cristão (PSC). A unção será dada pelo próprio presidente nacional do partido, Pastor Everaldo, no Hotel Laguna, em Tambaú.

O evento contará com a presença do pré-candidato a presidente da República pelo PSC, Paulo Rabello de Castro, que se afastou do BNDES para disputar o Planalto.

Marcondes Gadelha, presidente do PSC na Paraíba, comemorou a chegada de Manoel ao rebanho Cristão.

“Manoel pode ser um ponto de convergência da Oposição”, vibrou.

ALPB: Troca-troca na base do governo

As saídas de Adriano Galdino e Buba Germano, ambos do PSB, das secretarias de Articulação Política e Desenvolvimento e Articulação Municipal, respectivamente, provocaram mudanças na Assembleia Legislativa. Os socialistas deixaram os cargos no governo para disputarem a reeleição.

Com o retorno dos dois, saem do Parlamento Raoni Mendes (DEM) e Arthur Cunha Lima Filho (PRP).

Quem deve retornar à Casa Epitácio Pessoa nos próximos dias é Lindolfo Pires, que ocupa a titularidade da Secretaria de Turismo. Quem deixa a Assembleia Legislativa com a volta de Lindolfo é o atual líder do governo, Hervázio Bezerra (PSB).

Paraiba.com.br

PF chega bem perto de Temer

A Polícia Federal prendeu cinco pessoas investigadas no inquérito que apura irregularidades em decreto do presidente Michel Temer (MDB) sobre o setor portuário. Três delas são ligadas a Temer: o advogado José Yunes, o coronel João Batista Lima Filho e o ex-ministro da Agricultura Wagner Rossi (MDB). Foram presos ainda empresário Antônio Celso Grecco, dono da Rodrimar, e Milton Ortolan, auxiliar de Rossi. As ordens de prisão são temporárias.

As detenções da Operação Skala foram autorizadas pelo ministro Luis Roberto Barroso, do Supremo Tribunal Federal, a pedido da Procuradoria-Geral da República. Barroso é relator do inquérito que apura a Medida Provisória 595, conhecida como MP dos Portos, que mais tarde deu origem ao decreto 9.048. Temer é suspeito do recebimento de propina em troca de benefícios a empresas do setor portuário, como a Rodrimar.

José Yunes é amigo de Temer há mais de 50 anos. O empresário foi assessor do emedebista na Presidência – e pediu demissão do cargo após a revelação do conteúdo da delação premiada do ex-executivo da Odebrecht Claudio Melo Filho. Ele também foi citado na delação do doleiro Lúcio Funaro, que afirmou que Yunes era um dos responsáveis por administrar propinas entregues ao presidente.

Veja

Pedro segue no ninho

O deputado Pedro Cunha Lima levou ao senador Tasso Jereissati, da cúpula nacional do PSDB, o convite que recebeu do PPS. O paraibano foi aconselhado a se manter no ninho. Ao Rádio Verdade, da Rede Arapuan de Rádios, Pedro disse “não está vendo acontecer” as mudanças prometidas pelo PPS para o seu ingresso.

“Não estou vendo isso acontecer, se for para mudar de partido por mudar não faz sentido. A conversa com Tasso foi basicamente para fazer a atualização em relação a isso. Ele falou no sentido ‘não se iluda com movimentos que talvez não seja o que você acha que vai ser’. Não estou vendo a coisa ganhar corpo como gostaria”, explicou.

Justiça autoriza quebra de sigilo bancário da FPF

O presidente da Federação Paraibana de Futebol, Amadeu Rodrigues, vai precisar se explicar a Justiça. A juíza Andrea Carla Mendes Nunes Galdino, da 4ª Vara de Justiça Criminal do Tribunal de Justiça da Paraíba (TJPB), atendeu ao pedido do Ministério Público da Paraíba para quebra de todos os extratos bancários relativos à sua gestão – janeiro de 2015 a dezembro de 2017.

O Ministério Público acusa Amadeu Rodrigues de embolsar recursos da FPF e de improbidade administrativa, com a não prestação de contas da entidade, além do uso de notas fiscais que não teriam valor real.

Ao Portal MaisPB, Amadeu se defendeu e acusou vice-presidente da Federação, Nosman Barreiro, de ter orquestrado uma armação contra ele. “Já estamos antecipando e segunda vamos dar entrada em toda documentação, junto com os extratos entre 2015 e 2017. Estamos aberto para qualquer solicitação, não tenho problema de expor tudo ao Ministério Público”, disse.

Com MaisPB

7 de abril: Siqueira indica indecisão de Ricardo

Ao programa Rádio Verdade, da Rede Arapuan de Rádios, o presidente nacional do PSB, Carlos Siqueira, admitiu o que o governador Ricardo Coutinho evita sinalizar publicamente: dúvidas sobre se fica até o fim do mandato ou deixa o governo no prazo final de desincompatibilização no dia 7 de abril para disputar o Senado, em outubro.

“Há um mês ele estava indefinido e ainda não sabia o que fazer. Qualquer que seja a hipótese, nós respeitaremos”, comentou Siqueira na contramão de Ricardo para a imprensa local. A de seguir no cargo até dezembro.

Cartaxo rechaça tese de Cássio

O prefeito Luciano Cartaxo (PV) rechaçou a tese do “arrependimento eficaz” levantada pelo senador Cássio Cunha Lima (PSDB) de que ele ainda possa rever sua decisão de não disputar o governo. “Pode até existir [arrependimento eficaz] mas no meu caso concreto foi um processo bem avaliado, pensado e refletido. Eu tenho uma missão ainda a cumprir na condição de prefeito da cidade”, respondeu.

Freire mantém em aberto destino do PPS na PB

Roberto Freire, presidente do PPS, mantém em aberto o futuro do partido na Paraíba presidido por Nonato Bandeira. No segundo dia do Congresso Nacional do partido, em São Paulo, Freire disse, neste sábado (24), através de sua assessoria de imprensa que só vai se manifestar quando tudo estiver resolvido.

O encontro do PPS é observado com atenção pelos deputados tucanos Pedro Cunha Lima (PB) e Daniel Coelho (PE), que encabeçam o movimento “cabeças pretas” do PSDB. Eles condicionam o ingresso no PPS à formalização das mudanças estatuárias do partido. “O Congresso está debatendo se o PPS vai entrar nesse processo de renovação. Se entrar me interessa aprofundar a conversa”, disse Coelho ao Blog antes de seguir para São Paulo.

Neste sábado (24), o PPS recebeu a adesão de movimentos como o Acredito, Renova BR e Livres e abriu debate para mudança de nome – a tendência é que passe a se chamar ‘Movimento 23’. Em Pernambuco, o iminente ingresso de Coelho provocou a saída de Raul Jungmann, ministro da Segurança Pública do governo Michel Temer, após 26 anos.