Falsa estiagem em Itaporanga é alvo do MPPB

O Ministério Público da Paraíba (MPPB) recomendou ao prefeito de Itaporanga, Divaldo Dantas (MDB), que revogue o decreto de emergência por estiagem – publicado no último dia 4 de abril. O prazo é de cinco dias.

Divaldo Dantas ignorou o indicie pluviométrico que atingiu o principal açude que abastece a cidade, o Cachoeira dos Alves, que encontra-se atualmente com volume de 101% de sua capacidade total, de acordo com a Agência Executiva de Gestão das Águas da Paraíba (Aesa).

A Aesa informou que em abril foi registrado um índice pluviométrico de 216,9 mm, quando a média para o período é de 180,1 mm. A recomendação do Ministério Público diz que a medida fundamentada em motivos falsos, é nula de pleno direito.

O decreto de emergência permite que gestores façam contratações, em caráter emergencial, sem realizar procedimento licitatório, conforme a Lei de Licitação (Lei 8.666/93).

No inicio deste mês, o prefeito de Pombal, Verissinho, também do MDB, foi afastado do cargo em uma ação movida pelo Ministério Público em face de conduta vedada e improbidade administrativa. O juiz Antônio Eugênio verificou que foi montada uma máquina de manipulação de licitações da prefeitura de Pombal com a intenção clara de dilapidar o patrimônio público.

Cartaxo minimiza adesão do PCdoB ao PSB

O prefeito de João Pessoa, Luciano Cartaxo (PV), minimizou a saída do PCdoB do seu agrupamento político para aderir à pré-candidatura de João Azevêdo (PSB) ao Governo.

“Essa é uma decisão que cabe ao PCdoB tomar. Respeito à autonomia de cada partido. Vamos seguir em frente trabalhando pela Paraíba”, argumentou Cartaxo creditando a tomada do PCdoB por uma conjuntura nacional.

Cartaxo ainda assegurou que o vereador Helton Renê (PCdoB) continua apoiando na gestão municipal e Lucélio Cartaxo (PV) na disputa pelo Palácio da Redenção.

Depois do jogo, o recuo

A Assembleia Legislativa da Paraíba revogou por unanimidade o criticado projeto de lei que cria a guarda pessoal para ex-governadores. O próprio autor do texto, o deputado Hervázio Bezerra (PSB), líder do governo na ALPB, propôs a revogação admitindo o erro ao apresentar o projeto de lei.

Mera formalidade do experiente deputado.

A revogação acontece menos de um mês depois do governador Ricardo Coutinho (PSB) sancionar a lei em meio ao mistério da desincompatibilização. Ricardo permanece a frente do governo.

Depois de jogar, o governo recuou.

Estado recebe pedido de intervenção em Cabedelo

O ex-vice-prefeito de Cabedelo, Bergson Marques Cavalcanti de Araújo, o ex-vereador da cidade, Gilberto Santos Miranda e o professor universitário Jaêmio Ferreira Carneiro encaminharam, na manhã desta terça-feira (24), um documento ao gabinete da Casa Civil do Governo do Estado solicitando intervenção político-administrativa municipal seguida de eleições diretas na cidade.

De acordo com o documento protocolado, os requerentes apontam ao governador Ricardo Coutinho (PSB) a fragilidade na política do município com após a Operação Xeque-Mate, deflagrada no início do mês, que resultou na prisão do prefeito afastado da cidade, Leto Viana (PRP), da primeira-dama Jaqueline França e outros vereadores.

Confira o documento

Caso o pedido de intervenção seja acadado, o grupo ainda solicita a realização de eleições diretas para escolha de um novo prefeito para Cabedelo, sob a tutela da Justiça Eleitoral.

MaisPB

Aliado de Manoel Jr. cobra gestos de Cartaxo

O secretário de Acompanhamento da Gestão e Articulação Institucional, Paulo Paiva, colocou o cargo à disposição do prefeito de João Pessoa, Luciano Cartaxo (PV). Aliado do vice-prefeito Manoel Júnior (PSC), Paiva criticou a falta de empenho de Cartaxo ao plano de Manoel Júnior de postular uma vaga ao Senado na chapa majoritária de Lucélio Cartaxo (PV) ao Governo do Estado.

“Existia um compromisso lá trás, o próprio Luciano pode falar sobre esse compromisso com Manoel Júnior. Até o momento não vi nenhuma atitude do prefeito em favor do vice-prefeito Manoel Júnior”, reclamou ao Rádio Verdade, da Rede Arapuan de Rádios.

Em tratamento de saúde nos Estados Unidos, Paulo Paiva volta a João Pessoa na próxima quinta-feira (26) para revelar o laudo médico da relação entre Luciano e Manoel.

PF cumpre mandados no Congresso; PP é o alvo

A Polícia Federal cumpre mandados no Congresso, na manhã desta terça-feira, em nova ação da Operação Lava-Jato. Há um pedido de prisão contra o ex-parlamentar Márcio Junqueira (PP-RR). Os agentes cumprem busca e apreensão no gabinete e no apartamento do deputado Eduardo da Fonte (PP-PE). Dudu, como é conhecido, é ex-líder do PP na Câmara.

O senador Ciro Nogueira (PP-PI), presidente do partido, também é alvo de mandado de busca e apreensão. Ciro está em Portugal com a família. A operação desta terça-feira foi deflagrada, segundo investigadores, para apurar crime de obstrução de Justiça. Os mandados foram autorizados pelo ministro do Supremo Tribunal Federal (STF) Edson Fachin.

A operação foi deflagrada em conjunto com a Procuradoria-Geral da República.

Na quinta-feira, Fachin, relator dos processos da Operação Lava-Jato no Supremo Tribunal Federal (STF), mandou arquivar uma investigação contra deputados do PP — parte de um inquérito que investigava um repasse de R$ 2,7 milhões a seis deputados do PP, incluindo olíder do governo na Câmara, Aguinaldo Ribeiro (PB).

O Globo

PT reage ao ‘gelo’ do PSB

O Partido dos Trabalhadores (PT) começa a dar sinais de uma reação ao ‘gelo’ que sofre do governador Ricardo Coutinho e do pré-candidato do PSB ao Governo do Estado, João Azevedo.

O PT acompanha de forma descontente as últimas tomadas de Coutinho. Primeiro em lançar o deputado Veneziano Vital como candidato ao Senado e depois em paquerar o deputado Aguinaldo Ribeiro (PP), líder do governo Michel Temer na Câmara, ambos apoiadores do processo de impeachment da ex-presidente Dilma Rousseff.

Em meio a isso, o partido não é procurado para discutir a composição da chapa majoritária.

O presidente do partido na Paraíba, Jackson Macedo, informou que reúne no próximo mês o diretório estadual para discutir a possibilidade de uma candidatura própria, o que implica naturalmente no apoio a Azevedo ao Governo.

Cartaxo frustra Lira

O prefeito de João Pessoa, Luciano Cartaxo (PV), frustrou parcialmente os planos do senador Raimundo Lira (PSD) de contar com a primeira-dama da Capital, Maísa Cartaxo, em sua primeira suplência para reeleição ao Senado. Com Maísa, Lira planejava ganhar parte do eleitorado pessoense.

Cartaxo tentar diminuir o peso familiar que a chapa majoritária da Oposição indica, com o irmão de Luciano, Lucélio Cartaxo (PV), como pré-candidato ao Governo, além de Micheline Rodrigues (PSDB), primeira-dama de Campina Grande, como alternativa para vice.

Como tudo na política muda em um piscar de olhos, o plano de Lira está parcialmente negado.