Ricardo, Cássio e o ICMS

O debate em torno do ICMS, o imposto estadual sobre o preço dos combustíveis, foi novamente levantado na Paraíba. E desta vez pelo governador Ricardo Coutinho (PSB), nesta segunda-feira (28), durante o “Fala Governador”, programa oficial do governo. O socialista atribuiu para o ex-governador e atual senador Cássio Cunha Lima (PSDB) a alta cobrança do tributo no preço da gasolina no Estado, hoje em 29%.

Ricardo disse que em 2003 o ICMS da gasolina era 17%, com aumento em 2004 para 25% e nova alta para 28%. “E ele na cara de pau diz que foi culpa do atual governo. Aumentou o ICMS em uma época de bonança e fartura. Aumentou 70%. Quando a crise estoura e, para não ser cobrado de sua atitudes, esse cidadão vem dizer que a culpa e do meu governo”, atacou.

A reposta de Cássio não demorou muito. Pelo twitter, o tucano voltou a cobrar de Ricardo a redução do imposto, como fez semana passada. “Se não quer reduzir, não invente desculpas”, rebateu.

“Muita gente pergunta: vai responder Ricardo? Ora, essa briga dele já perdeu a validade. O que interessa é: prestes a acabar o governo, após de 7 anos e 5 meses, por que Ricardo não reduziu o ICMS sobre combustíveis? Culpar os governos anteriores chega a ser engraçado”, tuitou Cássio.

“O momento exige redução de impostos. É uma exigência da sociedade, e cabe a ele reduzir. Se não quer reduzir, que não invente desculpas”, completou.

Como quase tudo na Paraíba, a crise do combustível também virou confronto político. Sem novidades.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

%d blogueiros gostam disto: