Paraíso, serpentes e as razões de Eva. Por Heron Cid

Ainda amargando o luto da morte do marido (Rômulo Gouveia), a ex-deputada Eva Gouveia, presidente estadual do PSD, não resistiu ao jogo bruto eleitoral. Rapidamente, percebeu que em política não existe passado. Só presente.

>> Lígia e o dedo na ferida

E foi isso que motivou a pelo menos dez prefeitos de sua base aderirem, sem a menor cerimônia, para outras candidaturas à Câmara Federal.

Além do esvaziamento, a ex-deputada e o empresário Robson Gouveia, irmão de Rômulo, não se afinaram quanto à estratégia a ser entabulada na ausência do líder.

Mas ela preferiu não declinar razões políticas e nem dissabores pessoais. Fez uma nota elegante saindo de cena, sem rancores.

Eva viu, da pior forma possível, que no paraíso da política não há maçãs. Só serpentes.

Heron Cid

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

%d blogueiros gostam disto: