MPF abre procedimento contra líder da igreja evangélica

O procurador regional eleitoral, Victor Veggi, abriu procedimento contra o pastor da 1ª Igreja Batista de João Pessoa, Estevam Fernandes, por supostamente utilizar o templo religioso como “palanque eleitoral” para pedir votos para o presidenciável Jair Bolsonaro (PSL).

De acordo com a portaria publicada no Diário Oficial Eletrônico do Ministério Público Federal da Paraíba (MPF-PB), nesta quarta-feira (26), o pastor Estevam tem cinco dias para que possa se manifestar sobre o procedimento.

O prazo para que a investigação seja encerrada é de 60 dias.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

%d blogueiros gostam disto: