Operação Cartola chega à política

Operação Cartola chega à política

Nova reportagem da TV Globo sobre a Operação Cartola voltou a exalar o odor pútrido do futebol paraibano. Seis meses depois das investigações da Polícia Civil e Ministério Público da Paraíba contra um poderoso esquema de manipulação de resultados no Campeonato Paraibano, o programa Esporte Espetacular trouxe ao ar, neste domingo (28), que dirigentes do Botafogo da Paraíba teriam tentado exercer influência sobre o governador Ricardo Coutinho (PSB). Assista a reportagem completa aqui.

Uma das transcrições do processo que a Globo teve acesso mostra um diálogo entre Zezinho Botafogo, então presidente do clube, e Breno Morais, ex-vice de futebol, sobre a derrota da agremiação paraibana para o Atlético-MG por 4 a 0, válida pela Copa do Brasil. Breno teria assistido ao jogo ao lado de Coutinho, que insatisfeito com o revés, teria lamentado o não pagamento de propina ao árbitro do jogo para beneficiar o Botafogo. Segundo o dirigente, o governador teria dito: “Breno, o certo era você ter comprado o juiz de um jogo desse aí“, que respondeu: “Eu sei, mas não tive jeito de chegar.”

A matéria também revelou um relatório da Polícia Civil em que Amadeu Rodrigues, então presidente da Federação Paraibana de Futebol (FPF), pagava propina a jornalistas para evitar a produção de notícias sobre os atos de corrupção que teriam sido cometidos na entidade. A reportagem ainda conta que diversas partes envolvidas no processo sofreram pressão política para atenuar o ímpeto da Operação Cartola.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

%d blogueiros gostam disto: