Legislativo

“Melhor que mandar, é ser amigo de quem manda”

Eis a filosofia política do líder do governo Ricardo por oito anos, Hervázio Bezerra (PSB), contada para o autor do blog, numa visita aos estúdios da Rádio Arapuan, no fim do ano passado.

Discreto no início do processo da eleição da Assembleia Legislativa, Hervázio foi tipicamente mineiro na disputa. Chegou comendo pelas beiradas.

>> João referenda Hervázio para presidir ALPB

Segundo biênio

João referenda Hervázio para presidir ALPB

Pela primeira vez o governador João Azevedo (PSB) referendou publicamente o nome do deputado Hervázio Bezerra (PSB) para presidir a Assembleia Legislativa no segundo biênio 2021/2022. Para o primeiro biênio, Adriano Galdino (PSB) já está consolidado. 

Azevedo desconsiderou a postulação de Tião Gomes (Avante), que faz parte da base, e que pleiteia o comando dos dois últimos anos da nova legislatura que se iniciará amanhã. A fala sobre o assunto foi há pouco durante a apresentação do Anuário da segurança pública de 2018.

>> “Não quis ir para o enfrentamento”, diz deputado sobre pacto rompido

Paraíba

Após denúncias, Energisa estuda deixar Gol de Placa

Patrocinadora do programa Gol de Placa através de ICMS, a Energisa Paraíba estuda deixar a parceria com o futebol local. Somente para 2019 está previsto uma injeção financeira de R$ 4,1 milhões.

As denúncias de fraude no programa, porém, fez o Governo do Estado suspender temporariamente o subsídio e a empresa reavaliar a sua participação.

Em contato com o blog, a Energisa atribui as falhas do programa para falta de fiscalização do Poder Executivo. 

>> MV: futuro pode não estar alinhado com Cartaxo

Paraíba

Um mês depois da Calvário, governo intervém em hospitais

Os hospitais de Emergência e Trauma de João Pessoa, Metropolitano Dom José Maria Pires e o Geral de Mamanguape sofreram intervenção do Governo do Estado na operacionalização e oferta de ações e serviços em alguns hospitais geridos por organizações sociais.

O decreto, assinado pelo governador João Azevêdo (PSB), aponta como razão para intervenção de 90 dias “a ocorrência de fatos que indicam uma instabilidade institucional dentro das Organizações Sociais gestoras das unidades hospitalares indicadas na ementa do presente decreto, constatada pela Secretaria de Estado da Saúde e pela Superintendência de Coordenação e Supervisão de Contratos de Gestão, que podem comprometer a continuidade da prestação dos serviços pactuados e a qualidade do atendimento aos usuários, capaz de ensejar risco quanto ao regular cumprimento das obrigações assumidas nos Contratos de Gestão…”

A decisão acontece após pouco mais de um mês da Operação Calvário coordenada pelo Ministério Público do Estado do Rio de Janeiro (MPRJ) levar para a cadeia responsáveis pelas organizações sociais que atuam nas instituições de saúde paraibanas. Entre eles o empresário Daniel Gomes da Silva e 11 outras pessoas com ligações com a Cruz Vermelha Brasileira e o Instituto de Psicologia Clínica Educacional e Profissional (IPCEP).

Paraíba

Escandâlo do Gol de Placa chega ao TCE

O Tribunal de Contas do Estado da Paraíba (TCE-PB) anunciou que realizará uma auditoria especial no programa governamental Gol de Placa, que subsidia o futebol paraibano, mas com fortes denúncias de fraudes.

“Temos que esclarecer a questão”, disse o diretor de Auditoria e Fiscalização do TCE-PB, Francisco Lins Barreto. “O TCE-PB também vai apurar de quem é a responsabilidade”, acrescentou.

O órgão prometeu avaliar todo período que for necessário.

Governo da Paraíba

Associação levará queixas de delegados a secretário

Está marcado para esta quinta-feira (24) um encontro entre o presidente da Adepdel [Associação dos Delegados de Polícia da Paraíba], delegado Steferson Gomes, e o secretário de Segurança Pública do Estado, Jean Nunes.

Para Steferson, a reunião servirá para manifestar o desconforto da classe com as últimas decisões do governo de rebaixar profissionais como Lucas Sá e Wagner Dorta. Nos bastidores, as decisões são tratadas como perseguição.

Além disso, nos primeiros 22 dias do ano vários delegados pediram afastamento temporário das atividades pelo desgaste com a superintendente Roberta Neiva. Uma escrivã teria passado mal após discutir com Neiva.

Em nota enviada ao blog, o delegado geral Isaias Dantas Gualberto lamentou o afastamento dos delegados por motivos de saúde. Saiba quais foram aqui.

Legislativo

Deputada vai levar escândalo do Gol de Placa para ALPB

A deputada estadual Camila Toscano (PSDB) prometeu levar para Assembleia Legislativa da Paraíba (ALPB) o escândalo de fraude no programa governamental Gol de Placa. 

A tucana afirmou que apesar da “má fé por parte de alguns times, mas é dever do Governo do Estado, por meio da Secretaria de Esporte, fiscalizar”.

Há pelo menos quatro anos, os clubes de futebol da Paraíba fraudam o programa através de notas fiscais para ter acesso ao dinheiro público. Apesar do alerta da imprensa durante o período, o governo não tomou providência.

“Estamos falando de dinheiro público e isso é muito sério. Não dá apenas para instituir o programa e realizar os repasses sem o mínimo de atenção e cuidado com o bem público”, condenou a parlamentar. 

Paraíba

Além de Sá, outros delegados pediram afastamento

Além do delegado Lucas Sá, ex-titular da delegacia de Defraudações de João Pessoa, outros delegados pediram afastamento das atividades na Polícia Civil da Paraíba nos últimos 22 dias.

As delegadas Nadja Fialho, Desirée Cristina e Daniela Vicuna e também os delegados Leonardo Pinho, de Itabaiana, e Eduino Facundo, estão todos sob licença médica.

A classe se queixa da falta de diálogo com a gestão estadual e da relação conturbada com a superintendente Roberta Neiva.

Em entrevista

Pedro defende posição do Congresso no caso Flávio

O deputado federal Pedro Cunha Lima (PSDB) afirmou que “corrupção não se compara, se pune” ao defender uma posição crítica do Congresso sobre as investigações que apontam para o envolvimento do filho do presidente Jair Bolsonaro (PSL), o deputado estadual e senador eleito Flávio Bolsonaro (PSL-RJ), no “esquema rachid” em seu antigo gabinete – quando funcionários de gabinetes são forçados a devolver parte do salário que recebem como contrapartida a própria contratação.

Em entrevista à Band News FM, Pedro tratou o caso como “negócio enrolado” e que o único movimento de Flávio Bolsonaro foi o de ter apelado ao foro privilegiado no Supremo.

Para Pedro, “não há foro privilegiado” nessa questão, uma vez que o primogênito do presidente ainda não tomou posse no Senado.

“Não podemos nos silenciar”.

executivo

Delegados rebaixados deixam a Paraíba

Delegados rebaixados pelo Governo do Estado na última semana estão de saída da Paraíba.

Um deles é o ex-titular da Delegacia de Defraudações de João Pessoa e responsável pela Operação Cartola, Lucas Sá.

Em menos de três meses, Sá teve a carreira rebaixada duas vezes pelo governo.

A primeira aconteceu em novembro, dois dias depois da TV Globo exibir uma reportagem que cita o nome do então governador Ricardo Coutinho (PSB) em um diálogo entre dois dirigentes do Botafogo da Paraíba investigados por corrupção no futebol paraibano.

Sá caiu para delegado adjunto de Delegacia Especializada e mais recentemente para delegacia Distrital de Cabedelo.

Entre outros delegados rebaixados pelo governo de continuidade do PSB, está o ex-secretário estadual de Administração Penitenciária, Wagner Dorta, que caiu da Delegacia de Crimes contra o Patrimônio para a Delegacia de Crimes contra o Consumidor.