Carnaval

Morte das Muriçocas: prejuízo incalculável, diz ambulantes

A edição 2019 do bloco das Muriçocas do Miramar não deixará saudades para ninguém. Para os vendedores ambulantes muito menos. Segundo a líder da classe, Márcia Medeiros, o prejuízo é “incalculável” para os mais de 300 trabalhadores que investiram para se instalar na via Folia. 

“Foi terrível e horroroso. Não vendemos nada. No mínimo, uma queda de 80% comparado ao ano passado”, desabafou.

“Foi uma grande sacanagem conjunta”, afirmou Medeiros se dirigindo à prefeitura de João Pessoa, a Associação Folia de Rua e a organização das Muriçocas. 

As vésperas da quarta-feira de fogo, na segunda-feira (25), o bloco anunciou que mudaria o formato do evento, com a decisão de não descer a Av. Epitácio Pessoa por falta de grana. Pouco depois, os órgãos de segurança vetaram as mudanças em cima da hora. O estrago, porém, já estava feito.

política

Daniella e a curtida (cutucada) em Cássio

Oposição na Paraíba, a senadora Daniella Ribeiro (PP) votou a favor do empréstimo de U$S 50 milhões para o Governo da Paraíba junto ao Banco Mundial, com garantia do Governo Federal.

Nas redes sociais, a progressista fez questão de divulgar o louvável ato, acima de qualquer diferença política.

Nos comentários do post, Daniella curtiu a seguinte leitura de um seguidor. “Parabéns senadora, você ao contrário de Cássio aprovou, enquanto ele boicotou”.

Curtida (no seguidor) ou cutucada (no ex-senador)?

Política

Após release, Julian pede desculpas a bancada paraibana

O deputado federal Julian Lemos (PSL) pediu desculpas a parlamentares da bancada paraibana pelos termos usados no release divulgado pela sua assessoria na última terça-feira (26). 

No texto que faz referência a uma solicitação do deputado ao governo federal para investimentos na saúde da Paraíba, Julian ataca a bancada do seu estado: “Enquanto vocês debatem “miolo de pote e cargas d’água” eu trabalho!”. 

Parlamentares trataram o release como “esdrúxulo”.

A assessoria estaria com os dias contados. 

João Pessoa

Bloco cirúrgico do Trauminha segue interditado

Um dos dois blocos cirúrgicos do Complexo Hospitalar de Magabeira Tarcísio Burity – Ortotrauma, o Trauminha, em João Pessoa, segue interditado em pleno período carnavalesco, quando o número de atendimentos aumenta.

Há duas semanas o Conselho Regional de Medicina da Paraíba (CRM-PB) interviu no local após constatar irregularidades, como buracos no teto, infiltrações, ferrugem, piso sem conservação e mofo.

Segundo a assessoria do CRM, a secretaria de Saúde do município ficou de solucionar o problema em três dias, mas até o momento nenhuma resposta. O blog fez contato sem sucesso com a direção do hospital.

Campina Grande

Romero se divorcia da Aliança

O prefeito de Campina Grande, Romero Rodrigues (PSDB), anunciou o rompimento na relação com a empresa Aliança Comunicação e Cultura LTDA, que organizava o Maior São João do Mundo. A parceria ficou insustentável com as prisões e bloqueios de bens dos dirigentes da empresa no âmbito da Operação Fantoche na semana passada. O gestor disse que ainda busca uma solução “viável, legal e ágil” para a festa deste ano e reforçou a defesa pelo modelo de parceria público privada adotado para realização do evento.

Política

Berg Lima, o prefeito queimação

Wallber Virgulino pensará duas vezes da próxima vez que tiver a ideia de visitar o prefeito de Bayeux, Berg Lima – aquele flagrado recebendo propina de um empresário. Paladino da luta contra a corrupção, o deputado estadual passou as últimas 24 horas justificando a sua visita e a foto sorridente com Berg, que não precisa nem avisar: encostou, queimou! 

Política

Em Brasília, Lígia gasta a sola do sapato

A vice-governadora Lígia Feliciano (PDT) não tem poupado a sola do sapato em Brasília. Em 15 dias, a pedetista estreitou a relação entre governo estadual e federal, com encontros com a ministra da Mulher, da Família e dos Direitos Humanos, Damares Alves, e nesta terça-feira (26), com o ministro da Cidadania, Osmar Terra. Acompanhada da Secretária de Desenvolvimento Humano do Estado, Neide Nunes, e do deputado federal Damião Feliciano (PDT), Lígia solicitou recursos para desenvolver Políticas Públicas para redução do número de usuários de drogas na Paraíba. Ainda durante esse período, a vice-governadora se reuniu com o prefeito de São Paulo, Bruno Covas.

Política

Julian atira na bancada paraibana

Por meio de release, o deputado federal Julian Lemos (PSL) mandou um recado para bancada paraibana na Câmara, a qual faz parte: “Enquanto vocês debatem “miolo de pote e cargas d’água” eu trabalho!”. O parlamentar se refere a uma solicitação que fez ao governo federal para investimentos na saúde na ordem de 8,7 milhões. “O deputado federal, de primeiro, mal assumiu seu cargo e já deixou os colegas parlamentares comendo poeira”, diz um trecho do texto. Um tiro!

Legislativo

Na ALPB, líderes trocam afagos

Líderes da oposição e da situação na Assembleia Legislativa estão na vibe paz e amor. Em tribuna, nesta terça-feira (26), o deputado Raniery Paulino (MDB) parabenizou o comportamento cortês do situacionista Ricardo Barbosa (PSB) nos embates – diferente, por exemplo, dos confrontos com a deputada Cida Ramos (PSB), quando só sai faíscas. Barbosa retribuiu com sorrisos.

Governo Bolsonaro

Paraíba não atenderá pedido do MEC

O governo da Paraíba não vai cumprir o pedido do Ministério da Educação (MEC) para que as escolas de todo país executem o Hino Nacional e leiam uma carta aos alunos da qual consta o slogan de campanha do presidente Jair Bolsonaro: “Brasil acima de tudo. Deus acima de todos!”. Ao Jornal da Paraíba, o secretário de Educação, Aléssio Trindade, classificou a carta do ministro Ricardo Vélez Rodríguez como um “rompante”. Em nota, divulgada na tarde desta terça-feira (26), a Secretaria de Educação diz que o “tema não foi tratado de modo institucional junto a Secretaria e se configura como uma ação que fere a autonomia da gestão das nossas escolas”.  Mais cedo, o o próprio ministro Vélez Rodríguez reconheceu que errou ao pedir que as escolas também filmassem as crianças cantando o Hino e a colocação do slogan do presidente. Uma nova carta foi enviada.

Leia a nota completa da Secretaria de Educação da Paraíba

A Secretaria de Estado da Educação e da Ciência e Tecnologia da Paraíba informa, no que se refere ao envio da carta pelo Ministério da Educação (MEC) às escolas, que o tema não foi tratado de modo institucional junto a Secretaria e se configura como uma ação que fere a autonomia da gestão das nossas escolas.

No nosso entendimento o que o Brasil precisa é que a União, os Estados e os Municípios priorizem um verdadeiro pacto na busca pela aprendizagem. Na Paraíba temos um projeto pedagógico estabelecido no diálogo, na construção coletiva, trabalhando de maneira própria a questão dos símbolos nacionais e estaduais.

Neste contexto, informamos a todos que esta medida proposta pelo MEC não terá aplicabilidade nas escolas da rede pública estadual.