Paraíba

O que você precisa saber: Calvário, exonerações, Recidiva e Xeque-mate

1. Servidora da Procuradoria do Estado é presa na 4ª fase da Calvário 

Maria Laura Caldas de Almeida Carneiro, então assessora de gabinete do agora ex-procurador-geral do Estado, Gilberto Carneiro, foi presa na 4ª fase da Operação Calvário, deflagrada nesta terça-feira (30) pelo Grupo de Atuação Especial de Combate ao Crime Organizado (Gaeco).

2. Calvário: servidora presa geriu finanças da campanha de João

A servidora do Estado da Paraíba, Maria Laura Caldas de Almeida Carneiro, presa na 4ª fase da Operação Calvário, foi administradora financeira da campanha do então candidato a governador João Azevedo (PSB). É o que consta no site DivulgaCand do Tribunal Superior Eleitoral (TSE).

3. Festa e traição: as revelações da 4ª fase da Calvário

Na decisão judicial do desembargador Ricardo Vital, que deflagrou a 4ª fase da Operação Calvário, consta que parte do suposto dinheiro desviado no esquema de corrupção da Saúde da Paraíba pode ter sido para bancar a festa de aniversário do 50 anos do então procurador geral do Estado, Gilberto Carneiro, além de ter bancado ‘mimos’ para o suposto amante da servidora Maria Laura, presa nesta terça (30).

4. João exonera Waldson e Carneiro do Governo

Waldson Souza (Secretaria de Planejamento) e Gilberto Carneiro (Procuradoria Geral do Estado) não fazem mais parte do governo João Azevedo (PSB). As exonerações foram publicadas no Diário Oficial do Estado (DOE) desta terça-feira (30). Além deles, Cláudia Veras foi exonerada da Secretaria de Saúde, sendo remanejada para Secretaria Executiva de Articulação Municipal.

5 Waldson: ‘Exoneração dá governabilidade’

Em nota, o ex-secretário de Planejamento, Orçamento e Gestão da Paraíba, Waldson Dias de Souza, afirmou que pediu afastamento do cargo para ‘garantia da governabilidade’ e da Ordem Pública da Paraíba. Segundo o ex-secretário, a exoneração é uma ‘medida sensata’ para que ele possa contribuir com as investigações da Operação Calvário.

6. PF faz operação contra fraude de R$ 5 milhões em licitações de 4 Prefeituras

A terceira fase da Operação Recidiva foi deflagrada nesta terça-feira (30) na Paraíba com o cumprimento de 12 mandados de busca e apreensão. A Polícia Federal investiga uma organização criminosa do colarinho branco, com o objetivo reiterado de fraudar licitações públicas em diversos municípios paraibanos, bem como do Ceará, de Pernambuco, de Alagoas e do Rio Grande do Norte. Na mira estão as prefeituras de Bayeux, Emas, Mogeiro e Patos.

7. Xeque-mate: confissão de Leto abre cela de Jacqueline

No relatório final da Operação Xeque-Mate, a Polícia Federal opina, como providências, pela revogação da prisão preventiva de Jacqueline Monteiro, ex-vereadora, ex-primeira-dama e mulher do ex-prefeito Leto Viana. A Polícia Federal considera desnecessária, sob o ponto de vista cautelar, a manutenção da segregação de liberdade, depois do depoimento em que o marido confirma o desvio de recursos de salários de servidores com a participação da esposa.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

%d blogueiros gostam disto: