Política

Terruel e Lucas Sá são provas que Ricardo não mede esforços contra quem ameaça a Ocrim

Em nova peça do Ministério Público contra a organização criminosa Ricardo Coutinho, mais uma suspeita se confirmou: a ingerência do ex-governador sobre as forças policiais da Paraíba. 

Uma das páginas é reservada para um diálogo entre Coutinho e Douglas Lucena, prefeito de Bananeiras. Nele, Coutinho sai em defesa da prefeita do Conde, Márcia Lucena, também denunciada na Calvário, ao criticar a atuação e investigação do delegado da Polícia Civil, Allan Terruel.

Na conversa datada de 18 de outubro de 2019, Terruel é taxado pelo já ex-governador de “bolsonarista desgraçado”, “escroto” e diz que, “…estamos preparando chumbo grosso…”, segundo a descrição feita pelo MP. Ricardo diz ainda que já teria “marcado com Jean [Jean Nunes, secretário de Segurança Pública]” uma conversa sobre a questão do delegado. 

Terruel, a exemplo do também atuante delegado, Lucas Sá, são provas de que Ricardo Coutinho não mede esforços contra quem ameaça a sua Ocrim. 

Sá foi responsável por relevantes operações da Polícia Civil na Paraíba como a famosa Operação Cartola, que desvendou um esquema de manipulação de resultados no futebol e de desvio de dinheiro por meio do programa Gol de Placa. 

Para os quem não se lembram, Lucas Sá foi rebaixado pelo Governo do Estado após uma reportagem da TV Globo revelar interferência política nas acusações do futebol da Paraíba. A matéria exibiu conversas e indícios de que Ricardo Coutinho sabia do esquema de propina. 

Atualmente, Lucas Sá se encontra afastado das atividades e fora da Paraíba. Alguém ainda não desconfia pelo que seja? 

+ Pressionado a se afastar do PSB, Ricardo não vai a evento de Fundação

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

%d blogueiros gostam disto: