Política

Julian atira na bancada paraibana

Por meio de release, o deputado federal Julian Lemos (PSL) mandou um recado para bancada paraibana na Câmara, a qual faz parte: “Enquanto vocês debatem “miolo de pote e cargas d’água” eu trabalho!”. O parlamentar se refere a uma solicitação que fez ao governo federal para investimentos na saúde na ordem de 8,7 milhões. “O deputado federal, de primeiro, mal assumiu seu cargo e já deixou os colegas parlamentares comendo poeira”, diz um trecho do texto. Um tiro!

Congresso

Efraim: protagonismo do DEM é fruto da oposição ao PT

Para o deputado paraibano Efraim Filho (DEM), o protagonismo do DEM no Congresso é fruto da oposição aos governos do PT.

Ao blog, destacou que as vitórias de Rodrigo Maia (Câmara) e Davi Alcolumbre (Senado) “não foram simples e nem ao acaso”. Lembrou que são “frutos da coerência em ter permanecido por 4 mandatos do PT na oposição sem aderir a tentação do fisiologismo do poder”. 

Além de presidir as duas Casas, o partido ainda ocupa três ministérios do governo Bolsonaro – um deles a poderosa Casa Civil.

Os dois DEM. O DEM preside as duas casas. Mas não se trata do mesmo DEM. No Senado, o do ministro Onyx Lorenzoni, que exerceu forte influência na vitória de Alcolumbre. Na Câmara, o de Rodrigo Maia, que em entrevista à repórter Andreia Sadi, da GloboNews, disse que dialoga com o governo Bolsonaro, desde que não seja com Onyx. O ministro tentou melar a reeleição de Maia na Câmara. Entenda!

Congresso

Maia deve vir à Paraíba

Atual presidente da Câmara dos Deputados, Rodrigo Maia (DEM-RJ), intensificará a sua campanha de reeleição no Nordeste.

Um dos destinos a ser visitado tende ser a Paraíba entre esta e a próxima semana. É o que sinalizou ao Blog o deputado Efraim Filho (DEM-PB).

Em entrevista recente, o paraibano destacou que “Rodrigo não é o preferido pelo PSL nem pela oposição, mas é o único que é aceito por ambos”.

O cenário, porém, se modificou em parte na última semana quando Maia recebeu o apoio do PSL, partido do presidente Jair Bolsonaro e dono, a princípio, da segunda maior bancada na Câmara com 52 deputados.

O acordo desagradou o PP de Aguinaldo Ribeiro – que chegou a ser cogitado para disputa pelo presidente do partido, Ciro Nogueira -, dono da terceira maior bancada e ocupante da segunda vice-presidência da Casa, com o deputado André Fufuca-MA. Vaga que será do PSL, caso Maia prospere.

O apoio de Bolsonaro também comprometeu a relação com os partidos de esquerda – PT (56 deputados), PSB (32), PDT (28) e PC do B (9), além do MDB (34).

Câmara Federal

Bancada dos parentes: PB no topo

A nova composição da Câmara Federal terá a Paraíba como estado de maior presença proporcional de parlamentares com laços familiares na política, com 10 dos 12 deputados. 

Frei Anastácio (PT) e Julian Lemos (PSL) são os únicos que não fazem parte de nenhum clã.  

Além deles, a Paraíba elegeu Gervásio Maia (PSB), Aguinaldo Ribeiro (PP), Wellington Roberto (PR), Damião Feliciano (PDT), Hugo Motta (PRB), Wilson Santiago (PTB), Pedro Cunha Lima (PSDB), Efraim Filho (DEM), Edna Henrique (PSDB) e Ruy Carneiro (PSDB) – todos de famílias tradicionais na política.

A informação é do Estadão, segundo levantamento do Departamento Intersindical de Assessoria Parlamentar (Diap).

Maranhão prestigia posse de Marcondes

O senador José Maranhão (MDB) fez questão de assistir a posse de Marcondes Gadelha (presidente do PSC na Paraíba), substituto de Rômulo Gouveia (PSD) na Câmara Federal. Tristeza à parte pela circunstância da solenidade, os dois encontraram motivos para sorrir.

Maranhão é pré-candidato ao Governo do Estado e costura uma aliança com o PSC.

>> Marcondes Gadelha toma posse na Câmara