Até maio

Bolsonaro em Campina

O presidente da República, Jair Bolsonaro (PSL), aceitou o convite do prefeito de Campina Grande, Romero Rodrigues (PSDB), para inaugurar o Conjunto Habitacional Aluízio Campos.

A informação foi dada pelo secretário de Comunicação do município, Marcos Alfredo, ao blog. 

A data de entrega do Conjunto ainda depende de ajustes na agenda do presidente. Segundo Marcos, a inauguração deve acontecer até a primeira quinzena de maio. 

Serão entregues 4.100 residências, entre casas e apartamentos. Aluízio Campos é considerado o maior conjunto habitacional da Paraíba e acolherá aproximadamente​ 20 mil pessoas.

Em João Pessoa

Saúde: a receita do ministro para crise Bolsonaro x Maia

Em agenda na Paraíba, nesta segunda-feira (25), o ministro da Saúde, Luiz Henrique Mandetta, receitou o presidente Jair Bolsonaro para crise com o presidente da Câmara dos Deputados, Rodrigo Maia, em torno da reforma da Previdência.

“Diálogo. Para isso há parlamentares experientes, que trabalham há muito tempo no Congresso nacional mais o entorno do presidente, que é altamente qualificado, como a Casa Civil, certeza que isso é um processo pontual de acomodação”, disse o ministro, que já foi deputado federal e é filiado ao DEM (partido de Maia), em resposta ao autor do blog.

Problema: o paciente Jair Bolsonaro já disse que não está disposto a atender a esta orientação médica.

Paraíba

Dúvida cruel

Quando o presidente Jair Bolsonaro (PSL) virá receber o título de cidadão pessoense, concedido pela Câmara Municipal de João Pessoa, nesta quarta-feira (20)?

No balanço das horas

Vinte e quatro horas antes do ex-governador Ricardo Coutinho (PSB) tomar as rédeas da crise no governo, o governador João Azevedo (PSB) evitou o assunto Livânia Farias no Palácio da Redenção. Disse na oportunidade que a posição do governo já havia sido dado em nota. O que mudou?

Gilete press

De Heron Cid, em seu blog, sobre a presença do ex-governador Ricardo Coutinho, ontem (19), no Espaço Cultural: “O cenário nebuloso e resultado imprevisível das investigações, com o avanço do cerco da oposição, foram a senha inadiável: quem não engole é engolido!”.

Abre aspas

“Eu me orgulho de fazer parte, não de uma organização criminosa, mas de um partido que ajudou a melhorar a vida dos paraibanos. Não pensem que vão intimidar a gente”, Buba Germano, deputado estadual do PSB, nesta quarta-feira (20), na tribuna da Assembleia Legislativa da Paraíba.

E contando… 

O abastecimento de água segue suspenso em Campina Grande e região há seis dias.

Coletiva

A Companhia de Água e Esgotos da Paraíba (Cagepa) diz que vai falar sobre o assunto nesta quarta-feira, às 16 horas. O objetivo é anunciar ações para minimizar a falta de água na Rainha da Borborema.

Caiu na rede

Governo Bolsonaro

“Não conheço mais Jair”

Já não é só a imprensa que constata o esfriamento da relação do paraibano Julian Lemos, deputado federal pelo PSL, com o presidente Jair Bolsonaro (PSL).

O próprio parlamentar admitiu no diálogo vazado com o secretário-geral do PSL na Paraíba e assessor do Ministério do Turismo, Fábio Nóbrega Lopes.

“Não conheço mais Jair. Estou falando de acesso. É como se você me visse em um canto e eu não te conhecer. Não existe”.

“Sinceramente estou muito broxa”, arrematou.

>> Quando as ideias não correspondem aos fatos

Brasília

Bolsonaro abre as portas do Planalto para Romero

Nenhuma outra grande liderança da Paraíba abraçou a candidatura de Jair Bolsonaro em 2018 como o prefeito de Campina Grande, Romero Rodrigues (PSDB). O gestor campinense contrariou até mesmo o seu partido quando decidiu que votaria no capitão já no primeiro turno ignorando Geraldo Alckmin.

Pois bem. Bolsonaro foi eleito e com três meses de governo o agora presidente recebeu Romero nesta quarta-feira (13), em um gesto de reconhecimento ao engajamento do tucano paraibano para sua vitória.

Foram quarenta minutos de conversa. Acompanhado do vereador Sargento Neto, Romero convidou Bolsonaro para inauguração do Conjunto Habitacional Aluízio Campos e pediu o apoio do presidente para o equacionamento de uma dívida histórica, de quatro décadas, na ordem de R$ 100 milhões, de Campina com a União.

Ainda por intermédio de Bolsonaro, Romero será recebido nesta quinta-feira (14) pelo ministro da Infraestrutura Tarcísio Gomes de Freitas. Na pauta; as duplicações das rodovias federais BR-230 (do trecho Campina ao Sertão) e da 104, envolvendo o município de Esperança, no Brejo paraibano, até Caruaru, em Pernambuco.

Se os pedidos de Romero serão atendidos são outros quinhentos, mas há de se atestar que o prefeito de Campina tem as portas do Palácio do Planalto abertas.

Governo Bolsonaro

Choque de realidade

Se durante a campanha Julian Lemos (PSL) gozava de forte prestígio junto a Jair Bolsonaro (PSL), hoje não pode-se dizer o mesmo. A perda de força do deputado paraibano com o presidente da República é notória. O desgaste público começou com as trocas de farpas entre ele e Carlos Bolsonaro, o 02, Pitbull ou Tonho Lula. Como consequência do atrito, veio a ordem para cancelar a nomeação de Tárcio Pessoa – indicação do parlamentar – para Secretaria-Executiva do Ministério do Turismo. Para evidenciar de vez o esfriamento na relação, está a nomeação do ex-deputado Benjamin Maranhão (MDB) para ocupar o cargo de diretor do Departamento de Fomento à Inclusão Social e Produtiva Rural da Secretaria Nacional de Inclusão Social e Produtiva Rural da Secretaria Especial do Desenvolvimento Social do Ministério da Cidadania. Julian tratou a indicação de esdrúxula e disse não ter tido qualquer influência na escolha. O tempo se encarregou de mostrar que nem tudo que é de interesse da Paraíba passa pelo crivo do deputado.

Em Brasília

João abastece no ‘posto Ipiranga’

Depois de receber o ministro do Desenvolvimento Regional, Gustavo Canuto, na Granja Santana, há duas semanas, o governador João Azevedo (PSB) dessa vez foi recebido ontem (19), em Brasília, pelo ministro da Economia, Paulo Guedes, o ‘posto Ipiranga’ de Jair Bolsonaro (PSL). João e Guedes trataram da tramitação do pedido de empréstimo no valor de US$ 50 milhões, junto ao Banco Mundial, que serão destinados ao projeto Cooperar.

“A receptividade do ministro foi muito grande e agradecemos pela presteza dele na liberação imediata do processo que pleiteamos”, ressaltou João, em mais uma demonstração de pacificação entre Paraiba e Brasília.

O governador ainda permanece em Brasília, nesta quarta-feira (20), para participar do Fórum de Governadores. Na pauta, os gestores irão discutir as propostas do Governo Federal para a Reforma da Previdência.

O GLOBO

Bebianno tem surto de sinceridade: “Bolsonaro é uma pessoa louca”

Pronto para ser demitido do cargo de ministro da Secretaria-Geral da Presidência, Gustavo Bebianno teve um surto de sinceridade, revela o colunista Lauro Jardim do jornal O Globo. A um interlocutor, Bebianno disparou contra Jair Bolsonaro. “Perdi a confiança no Jair. Tenho vergonha de ter acreditado nele. É uma pessoa louca, um perigo para o Brasil”. Para o ex-presidente do PSL, a sua demissão não é apenas culpa de Carlos Bolsonaro, o 02. “O problema não é o pimpolho. O Jair é o problema. Ele usa o Carlos como instrumento. É assustador”.

governo Bolsonaro

Julian e um enigma

O deputado federal Julian Lemos (PSL) publicou um enigma no Instagram. Em meio a crise que envolve o ministro Gustavo Bebianno (Secretaria Geral da Presidência) com o vereador carioca Carlos Bolsonaro (PSC), o 02, e o presidente Jair Bolsonaro (PSL), o paraibano – alvo do filho do presidente em dezembro – postou uma imagem com os dizeres “o pior louco é aquele que acredita na própria loucura”. Na legenda, Julian adverte: “Guardem o que eu digo. Tem gente que toca fogo no circo apenas para ver o palhaço pegar fogo”.

No último domingo (10), reportagem da Folha de S.Paulo informou que Bebianno liberou R$ 400 mil de dinheiro público, do fundo partidário, para uma candidata “laranja” de Pernambuco, que concorreu a uma vaga de deputada federal e recebeu 274 votos. Bebianno era presidente interino do PSL na época.

Ao jornal O Globo, na terça-feira (12), o ministro disse que o fato não seria motivo de crise no governo e revelou que falou três vezes com Jair Bolsonaro. Mas Carlos Bolsonaro entrou em cena, ontem (13), ao afirmar que as supostas conversas são ‘mentira absoluta’ de Bebianno. Para sustentar o que chamou de “mentira”, o filho do presidente divulgou uma gravação em áudio do pai na qual ele conversa pelo Whatsapp com Bebianno.

Pouco antes da publicação (abaixo), Julian Lemos fez outras duas com menção direta a nova crise do governo. Para quem teria sido o recado?

Em entrevista

Pedro defende posição do Congresso no caso Flávio

O deputado federal Pedro Cunha Lima (PSDB) afirmou que “corrupção não se compara, se pune” ao defender uma posição crítica do Congresso sobre as investigações que apontam para o envolvimento do filho do presidente Jair Bolsonaro (PSL), o deputado estadual e senador eleito Flávio Bolsonaro (PSL-RJ), no “esquema rachid” em seu antigo gabinete – quando funcionários de gabinetes são forçados a devolver parte do salário que recebem como contrapartida a própria contratação.

Em entrevista à Band News FM, Pedro tratou o caso como “negócio enrolado” e que o único movimento de Flávio Bolsonaro foi o de ter apelado ao foro privilegiado no Supremo.

Para Pedro, “não há foro privilegiado” nessa questão, uma vez que o primogênito do presidente ainda não tomou posse no Senado.

“Não podemos nos silenciar”.