Política

Em dia de manifestações, Ricardo é lembrado por cortes na UEPB

Envolvido nas manifestações paraibanas contra o bloqueio de verbas para educação anunciado pelo governo Bolsonaro, o ex-governador Ricardo Coutinho (PSB) também recebeu críticas pelos cortes orçamentários que promoveu na Universidade Estadual da Paraíba (UEPB) durante o seu mandato. A cada tuitada nesta quarta-feira (15), seguidores lembravam ao socialista a relação conflituosa que manteve com a instituição de ensino. Abaixo alguns tweets.

Política

Sob comando de Ricardo, PSB faz avaliação do governo João

O ex-governador Ricardo Coutinho promoveu, na última segunda-feira (13), um encontro com a cúpula do PSB para avaliar a primeira fase do governo de João Azevêdo (PSB). A informação foi publicada pelo jornalista Heron Cid em seu conceituado blog. O tom usado na reunião foi rigoroso e crítico pelos atos e posturas adotadas pelo governo e governador. João foi chamado, mas não compareceu, assim como o presidente da Assembleia Legislativa da Paraíba, Adriano Galdino (PSB). Ou seja: estiveram tão somente os ricardistas do partido. Em recente entrevista a TV Tambaú, logo após as exonerações do secretário Waldson Souza e do procurador-geral do Estado, Gilberto Carneiro, Ricardo afirmou que não é de abandonar companheiros e companheiras.

Política

Calvário: Ricardo vê espetacularização em operação

O ex-governador Ricardo Coutinho (PSB) disse que não teme ser alvo dos próximos desdobramentos da Operação Calvário, responsável por investigar um suposto esquema de corrupção com dinheiro da Saúde da Paraíba.

“De jeito nenhum. Se alguém quiser falar nesse momento, eu iria, abriria as portas. Meu patrimônio é compatível com a minha renda. Nunca recebi e não recebo nada de absolutamente ninguém. Fiz oito anos de governo e sei como era para um empresário conseguir um benefício fiscal e sei o que nós fizemos. E quando soube de algum movimento, não nessa área de benefício, dentro do estado, tomei providência na hora. Fico absolutamente a vontade para falar sobre isso”, afirmou.

Em entrevista ao jornalista Wallison Bezerra, da TV Tambaú, neste domingo (5), o pessebista ainda criticou mandados de busca e apreensão, solicitados pelo Ministério Público a Justiça, que resultam, segundo ele, em nada, sugerindo que a operação tem sido pautada pela espetacularização.

“O Brasil precisa ter muito cuidado é com a espetacularização, estamos vivendo um tempo de pós verdade. Vale mais aquilo que as massas acham que é, através de um processo de manipulação, de sentimentos, do que propriamente a verdade dos fatos. Muitas vezes você percebe as pessoas sendo condenadas antecipadamente. Isso é terrível para a democracia”, comentou.

“Não vejo problema que se investigue, desde que direitos e garantias das pessoas sejam preservados, desde que espetacularização seja afastada, desde que mídia fique no canto para informar e não construir a informação, desde que as pessoas não sejam condenadas antecipadamente”, continuou.

O ex-governador revelou que já ingressou com mais de trinta ações na Justiça em decorrência da Operação Calvário.

“Sei que há toda uma articulação. Observe: uma noticia falsa é dada aqui, repercutida acolá, espalhada em centenas de grupos de zap (sic) para atingir minha reputação”, disse.

Política

Ricardo: “Não se abandona companheiros e companheiras”

O ex-governador Ricardo Coutinho (PSB) mandou um recado ainda que indiretamente para o atual governador João Azevêdo (PSB).

“Acho que não se abandona companheiros e companheiras”, afirmou em entrevista ao jornalista Wallison Bezerra, da TV Tambaú, neste domingo (5).

Ricardo explicou que a marcante frase “nesse governo ninguém solta a mão de ninguém”, dita dias depois da prisão da então secretária de Administração do Estado, Livânia Farias, foi bradada inicialmente pelo seu sucessor.

“Não é um sentimento impulsionado por articulação de mídias, que me leva a me afastar daquilo que acredito. Se acho que você não é culpado, vou ficar com você. Eu sou desse jeito. Sou leal”, argumentou.

Na última semana, o governador João Azevêdo (PSB) exonerou, a pedido, o secretário de Planejamento, Waldson Souza, o procurador-geral do Estado, Gilberto Carneiro, e remanejou Cláudia Veras, da Saúde para Executiva Articulação Municipal. Na última sexta-feira (3), a secretária de Finanças do Estado e esposa de Ricardo Coutinho, Amanda Rodrigues, entregou o cargo através das redes sociais.

“Tenho afeto pelas pessoas, reconheço nas três (Livânia Farias, Waldson Souza e Gilberto Carneiro) um trabalho enorme em benefício do Estado, sem ter tempo para dormir, passavam direto… fazendo tudo aquilo que permitisse o Estado chegar onde chegou. Tenho confiança que muita coisa que é dita é falsa”, respondeu Ricardo sobre as investigações da Operação Calvário, que miram especialmente seus ex-auxiliares.

 
Governo

Calvário também é solução para João

Convenhamos, se com cem dias de governo mudanças drásticas são tomadas, alguma coisa não anda bem. Na Paraíba tem sido assim em decorrência da Operação Calvário. Se as investigações do Ministério do Público causam estragos na imagem do governo do PSB – não poderia ser diferente: uma secretária e dois auxiliarem foram presos; outros podem tomar o mesmo caminho – também se apresentam como solução para o governador João Azevedo (PSB). Graças às consequências da Operação, o sucessor de Ricardo Coutinho tem posto (ainda aos poucos) sua digital em seu próprio governo, com as forçadas mudanças, evitadas no início da gestão por respeito ao líder maior. Nesta quinta-feira (2), o chefe do executivo estadual afirmou que outras trocas devem acontecer, depois das saídas de Waldson Souza (Planejamento), Gilberto Carneiro (Procuradoria Geral) e Cláudia Veras (Saúde), na última terça-feira (30). Por ironia do destino é a Calvário que tem dado a João a oportunidade de escrever a sua própria história no Palácio da Redenção.

 
Paraíba

A nota da Infraero sobre a polêmica do dia

Em nota enviada ao blog, a Infraero (Empresa Brasileira de Infraestrutura Aeroportuária) esclareceu o vídeo que circula nas redes sociais nesta sexta-feira (26), que mostra o ex-governador da Paraíba, Ricardo Coutinho (PSB), sendo transportado no hangar de um aeroporto por uma caminhonete da estatal.  

Boa noite.

Com relação ao vídeo em questão, a Infraero esclarece que recebeu solicitação da Administração do Hangar do Estado da Paraíba para realizar o deslocamento do secretário Adjunto de Planejamento do Estado da Paraíba, Sr. Fábio Maia, do Pátio de Aviação Regular para o Hangar do Estado. Por motivo de segurança operacional, o deslocamento do secretário foi realizado por meio de veículo da Infraero.

Cabe esclarecer ainda, que na ocasião, também foi transportado Ricardo Coutinho, ex-governador da Paraíba, que acompanhava o secretário em questão.

Atenciosamente. 

 
Governo

Calvário: Livânia confessou crimes, diz MP

Solta nesta terça-feira (23) por decisão da juíza da 5ª Vara Criminal de João Pessoa, Andréa Gonçalves Lopes Lins, com aval do Ministério Público da Paraíba, a ex-secretária de Administração do Estado, Livânia Farias, confessou ao órgão acusador os crimes apontados contra ela, como o recebimento de propinas pagas pela Cruz Vermelha Brasileira filial Rio Grande do Sul – organização social que geriu a Saúde pública da Paraíba na gestão de Ricardo Coutinho.

“O MPPB confirma a soltura da ex-secretaria, tendo emitido parecer favorável, em razão de ela ter confessado os crimes lhe imputados nas duas denúncias do Ministério Público que gerou os processos nos quais ela figura como ré”, disse o Ministério Público da Paraíba em nota enviada ao blog do jornalista Wallison Bezerra, do portal T5.

A ex-auxiliar da gestão socialista estava presa desde o dia 16 de março. Ainda nesta terça-feira (23), o advogado Sheyner Asfora, que também presta serviço para o ex-governador Ricardo Coutinho em outras ações, deixou a defesa de Livânia Farias. 

Política

O Calvário da Assembleia

Assunto delicado O barraco na Assembleia Legislativa não poderia ter outro motivo: a Operação Calvário. Tudo começou quando o deputado Raniery Paulino (MDB) requereu a convocação do conselheiro do Tribunal de Contas do Estado, Nominando Diniz [relator do processo que julga as contas da Cruz Vermelha], e da secretária de Saúde do Estado, Cláudia Veras, para uma sessão especial na Casa. A deputada Cida Ramos (PSB) acusou o emedebista de chamar o ex-governador Ricardo Coutinho (PSB) de ladrão em meio a uma ríspida discussão. Deputados da própria base do governo desmentiram a acusação da pessebista.

Paraíba

Dúvida cruel

Quando o presidente Jair Bolsonaro (PSL) virá receber o título de cidadão pessoense, concedido pela Câmara Municipal de João Pessoa, nesta quarta-feira (20)?

No balanço das horas

Vinte e quatro horas antes do ex-governador Ricardo Coutinho (PSB) tomar as rédeas da crise no governo, o governador João Azevedo (PSB) evitou o assunto Livânia Farias no Palácio da Redenção. Disse na oportunidade que a posição do governo já havia sido dado em nota. O que mudou?

Gilete press

De Heron Cid, em seu blog, sobre a presença do ex-governador Ricardo Coutinho, ontem (19), no Espaço Cultural: “O cenário nebuloso e resultado imprevisível das investigações, com o avanço do cerco da oposição, foram a senha inadiável: quem não engole é engolido!”.

Abre aspas

“Eu me orgulho de fazer parte, não de uma organização criminosa, mas de um partido que ajudou a melhorar a vida dos paraibanos. Não pensem que vão intimidar a gente”, Buba Germano, deputado estadual do PSB, nesta quarta-feira (20), na tribuna da Assembleia Legislativa da Paraíba.

E contando… 

O abastecimento de água segue suspenso em Campina Grande e região há seis dias.

Coletiva

A Companhia de Água e Esgotos da Paraíba (Cagepa) diz que vai falar sobre o assunto nesta quarta-feira, às 16 horas. O objetivo é anunciar ações para minimizar a falta de água na Rainha da Borborema.

Caiu na rede

Paraíba

“Neste governo, ninguém solta a mão de ninguém”

Ninguém solta a mão de ninguém. A frase que viralizou na internet após o resultado do pleito que elegeu Jair Bolsonaro (PSL), em outubro do ano passado, foi a escolhida pelo ex-governador Ricardo Coutinho (PSB) para responder as cobranças que recaem sobre o governo no âmbito da operação Calvário. “Neste governo, ninguém solta a mão de ninguém”. A declaração foi dada em solenidade do governo no lançamento do programa Paraíba Rural Sustentável, no Espaço Cultural. Ricardo ainda defendeu o serviço oferecido pelo Hospital de Trauma e condenou aquilo que ele trata de “execração pública” sobre a prisão da ex-secretária de Administração do Estado, Livânia Farias, suspeita de operar um esquema de corrupção na Saúde pública.

Ataques

Ladrão, canalhas, corruptos… alguns termos usados pelos efusivos deputados de oposição, Cabo Gilberto (PSL) e Walber Virgolino (PATRI), na sessão desta terça-feira (19) na Assembleia, para atacar agentes do governo do PSB, depois dos últimos desdobramentos da operação Calvário.

Resposta

O deputado Jeová Campos (PSB) contra-atacou e chamou os oposicionistas de “justiceiros”.

Fake news

Uma fake news ganhou os corredores da Assembleia durante a sessão desta terça. Era noticiado que as residências do ex-governador Ricardo Coutinho e do secretário Waldson de Souza eram alvos de busca e apreensão pelo Gaeco. O líder do governo, Ricardo Barbosa (PSB), chegou a considerar a possível veracidade da ‘informação’. Quando confirmou que se tratava de uma notícia falsa, não poupou: “Mentira inominável, irresponsável, reprovável que certamente será alvo de uma ação judicial por parte das vítima dessa mentira”.

Debandada 

A volumosa bancada do governo na Assembleia ficou vazia em plena sessão. Repentinamente deputados da base governista deixaram a Casa para o Espaço Cultural, onde acontecia o lançamento do programa Paraíba Rural Sustentável.