Romero considera “oportunista” ameaça de empresários de Campina

Por Maurílio Júnior

O prefeito de Campina Grande, Romero Rodrigues (PSD), tratou como “oportunista” a ação de parte do empresariado da cidade que ameaça nesta sexta-feira (27) promover uma carreata para pressionar a reabertura do comércio, fechado há uma semana em razão da pandemia do coronavírus. Se acontecer, a manifestação contraria as orientações das autoridades de Saúde.

Em entrevista à Correio FM, Romero destacou que a decisão de fechar o comércio foi tomada em conjunto com os mesmos empresários que hoje cobram a reabertura das lojas.

“Tudo decidimos de forma conversada, ouvindo, consultando as entidades, as empresas, nada foi impositivo. Muito me impressiona que alguns manifestaram publicamente, colocando a sua opinião solicitando o fechamento do comércio, e de repente, as vezes com ação de oportunismo começam a criar um movimento para reabertura do comércio. Quando não há a necessidade desse tipo comportamento. Quando foi para fechar, nos procuraram. Nossas decisões foram tomadas desejando preservar as vidas das pessoas diante de uma incerteza”, declarou.

Mais cedo, o secretário de Saúde do Estado, Geraldo Medeiros, classificou de “carreata da morte” a manifestação convocada para hoje, em Campina Grande. O mesmo ato está previsto para acontecer amanhã em João Pessoa.

Campina Grande registrou os dois primeiros casos de coronavírus nesta sexta-feira. Tratam-se de um homem, de 42 anos, e uma mulher de 36 anos. Em todo estado da Paraíba, o número de casos confirmados é de dez. (MaisPB)

Comentários

Em respeito a Legislação Eleitoral, os comentários estão temporariamente suspensos.

error: Conteúdo Protegido!!